quarta-feira, 23 de abril de 2014

Feriado acabou, mas as espinhas estão chegando, e agora?

 A páscoa acabou, mas os chocolates não, muito menos as espinhas.

  As espinhas nada mais são do que um aumento de gordura produzida pela pele, essa gordura entope os poros por onde ela devia ser liberada, ou seja, a pele produz muita gordura e os poros por serem pequenos não conseguem eliminar corretamente a gordura, fazendo com que sejam entupidos.

 O que o aparecimento de espinhas tem haver com o chocolate ?
   Alguns dizem que o aparecimento de espinhas está ligado com o chocolate, outros já dizem que é mito. Como vimos espinha se dá porque a pele não consegue liberar a gordura devido a queratina (uma substância que o corpo produz), causando o entupimento dos poros. Pelo chocolate ser gorduroso muitos dizem que a espinha "nasce" devido o excesso de chocolate, mas isso é mito. Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern Chocolate não causa espinhas, mas pode dar dor de cabeça.

 Então não se culpe se aparecer alguma espinha depois de comer chocolate, só não exagere na dose, afinal você não quer ter dor de cabeça né.

    Vamos falar de como prevenir, tratar e cuidar das tenebrosas espinhas.

Para prevenir
 Primeiro devemos sempre manter a pele limpa, para controlarmos a oleosidade da pele, ou seja, para que não tenha um acúmulo de gordura nos poros.
Segundo devemos esfoliar a pele, para conseguir desobstruir os poros, ou seja, "entrar" nos poros e limpar direito cada um da nossa pele.

Para tratar
 Os tratamentos podem ser realizados de duas formas, a primeira com medicações de uso local que visa a desobstrução dos poros e o controle da proliferação de bactérias e da oleosidade da pele, e a segunda com medicações via oral que depende da gravidade das espinhas, são usados antibióticos para conseguir controlar a infecção.

 Algumas mulheres utilizam de anticoncepcionais para tratar as espinhas, utilizam uma combinação de hormônios estrógeno/progesterona.

 O aparecimento das acnes e o tratamento adequado deve ser SEMPRE acompanhado por um dermatologista, não saia se automedicando pois você não sabe a gravidade do problema.

O que NÃO se deve fazer
-Espremer as espinhas, isso propaga a infecção, que pode ser mandada para outras camadas mais internas da pele que ocasiona em cicatrizes  permanentes.
- Se automedicar, você não sabe qual o grau da sua espinha, então procure um dermatologista para fazer o tratamento correto.

Para cuidar
  Nas farmácias existem diversos produtos para pele com espinha e oleosa, muitos deles são medicamentos e só podem ser comprados com receita médica, pois utilizam ácidos que tem um tempo certo de ficar em contato com a pele.
 Procure um dermatologista para que ele aconselhe um produto adequado para seu tipo de espinha.
 Lembre-se sempre de fazer um teste do produto, pra ver se não tem nenhum tipo de reação alérgica, muita gente tem alergia dos ácidos que são usados para tratamento de espinhas, é sempre bom saber se você também tem essa alergia para não piorar o seu problema.


  Espero que tenham gostado, se você já teve ou tem problemas com acne compartilhe com a gente a sua experiência.